Qualidade x Quantidade, um conflito a resolver

Há alguns conflitos clássicos de comportamento que afetam a carreira. Um deles é o relativo aos meios para se atingir o que quer: optar pela quantidade ou pela qualidade. O profissional que aposta mais na quantidade tenta fazer muitas coisas para, dentre elas, encontrar uma que o promova. O que enfoca a qualidade mantém-se mais comprometido com fazer bem uma coisa ou algumas poucas coisas. Qual é o certo? Usualmente não se pode fazer muitas coisas bem, não no conceito de “bem” definido pela sociedade competitiva em que vivemos. Assim, quem oscila entre um caminho e outro em geral paga caro por isso. Deve-se escolher um menor número de alvos e persegui-los com mais eficiência e concentração de esforços. O único risco é fazer com excelente qualidade…a coisa errada. O negócio é refletir bem antes de definir o alvo. Será que ele efetivamente promove e leva àquilo que se quer atingir?

O hábito de fazer muitas coisas pode ser fruto da ansiedade: muita vontade de chegar ao objetivo, que faz a pessoa abandonar prematuramente os caminhos, buscando outros na ilusão de chegar mais rápido. Ou pode ser fruto de uma personalidade criativa que sente prazer em variar. Qualquer que seja a razão, do ponto de vista prático, foco e concentração de esforços são a melhor opção.

José Antonio Rosa – @redator do INPG BLOG

“Qualidade x Quantidade, um conflito a resolver” faz parte de uma das 343 dicas do livro Você sabe Jogar Pongue? do autor José Antonio Rosa

2 Responses to “Qualidade x Quantidade, um conflito a resolver”


  1. 1 Pedro Zambonin outubro 19, 2010 às 8:20 pm

    Muito bom é uma questão que se devemos nos perguntar, temos quantidade ou temos qualidade?
    Quem tem muita quantidade realmente pode faltar a qualidade principalmente quando se fala em metas determinadas. Qualidade é primordial que as vezes podemos pecar nela para produzir mais.
    Um forte abraço

  2. 2 Roberto Rodrigues outubro 23, 2010 às 8:21 am

    Muito interessante este artigo…

    Eu diria que, num dado momento e para algumas pessoas, o fato de optar pela quantidade, à princípio, pode repercutir em um afunilamento de afazeres. Ou seja,realizar um processo seletivo daquilo que se faz, em relação àquilo que se quer fazer. Assim, a quantidade razoável no início, será, se priorizarmos, a QUALIDADE no futuro. Isso aconteceu comigo, quando abraçei várias consultorias no início de minha carreira nesta área. Na época, também dava aulas em alguns MBA´s! Hoje continuo fazendo tudo isso, porém de forma mais determinada e seletiva. O resultado tem refletido diretamente na QUALIDADE: do trabalho, dos relacionamentos, de vida e financeira.

    Abraços e sucesso a todos! Ah. PARABÉNS ao José Antonio Rosa, ótima reflexão!

    Roberto Rodrigues
    http://www.rrlifeconsultoria.com.br
    (34) 9977.5975
    Uberlândia-MG


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: