Caiu na rede é MULHER! Elas já são maioria nas redes sociais

Estou aqui escrevendo este artigo, ao mesmo tempo em que converso no MSN, deixo o Facebook aberto para acompanhar as atualizações dos amigos e assim que acabar vou Twittar que o artigo já está no ar. É assim hoje a realidade de muitas pessoas, em especial, das mulheres.

Nós, mulheres, já somos maioria nas redes sociais!
De acordo com o gráfico abaixo, do escritor David McCandless, é mostrado o domínio feminino no mundo nas plataformas sociais participativas.

O levantamento aponta que as mulheres dominam 12 dos 17 espaços de mídia social visualizados. Vale destacar a liderança nas redes sociais de grande importância e conhecimento como Facebook , Twitter, Ning e My Space.

No Brasil, segundo dados do instituto de pesquisa de inteligência Sophia Mind, 93% das mulheres entrevistadas, que acessam a internet, utilizam pelo menos uma rede social.

O mais interessante é que estas mídias não são mais de uso exclusivo de adolescentes e jovens. Se filtrarmos por faixa etária, as que mais usam as mídias sociais são mulheres de 41 a 50 anos com 62% de participação. As demais faixas ficam entre 56% a 60%.

Mas, o que tanto estas mulheres fazem nas mídias sociais?

Conversam, trocam idéias com amigos e familiares, se relacionam, compartilham vídeos e fotos, acompanham blogs, fóruns de interesse e buscam informações sobre produtos e marcas, em sua maioria.

O principal motivo que as levam às redes sociais é poder se comunicar com os amigos e familiares. Porém, nem só de diversão vive uma mulher que participa de redes sociais. Elas também as utilizam para atualização de notícias, uso acadêmico e network. E mais, muitas delas já admitem não conseguir ficar sem usar a internet por um dia inteiro.

O mundo digitalizado e o uso das redes sociais diferem um pouco de acordo com o estado civil das usuárias. Uma mulher solteira, por exemplo, despende mais tempo em mídias de relacionamento e microblogs (como o Twitter, por exemplo) e tem o perfil muito semelhante ao das separadas ou viúvas. Já as casadas, utilizam um pouco menos (embora estatisticamente não seja grande a diferença), tendo destaque somente no compartilhamento de fotos em relação às demais.

Além do aumento do uso destas mídias através de computadores, a mulher também conquistou seu espaço no acesso móvel (por celular, ou melhor, Smartphone, como mostra o gráfico abaixo).

Conforme levantamento da Nielsen no final de 2009, elas representaram 55% de participação neste meio.

Isto deve- se principalmente a ascensão das mulheres na carreira, o que possibilita o aumento do consumo. Com isso, produtos e serviços (neste caso, o smartphone) que facilitem as suas tarefas são privilegiados na escolha de compras.

Um dado interessante é que a freqüência de acesso às redes sociais está crescendo a passos largos, seja no trabalho, em casa ou em viagens. Viagens? Sim! De acordo com uma pesquisa feita pela Wyndham Worldwide, quase metade das mulheres entrevistadas acessam redes sociais durante uma viagem, sendo 50% delas através de smartphones.

E a principal rede acessada é o Facebook para atualizar os amigos e familiares sobre a viagem.

Muitas empresas que vendem produtos/serviços para o público feminino descobriram a importância de estarem presentes no mundo das redes sociais. É dentro deste universo que as mulheres trocam experiências de uso e sugerem melhorias.

No caso do Twitter, por exemplo, as mulheres seguem as empresas com o principal objetivo de participar de promoções, seguido por receberem informações e notícias relevantes da empresa.

Enquanto que no Facebook o peso das promoções, informações e novidades sobre a marca ou produto são praticamente equivalentes. Aqui, as usuárias tem a oportunidade de “curtir” a marca.

Um bom exemplo de ação em mídias sociais foi o da marca de sabão Ariel (da Procter & Gamble) para o lançamento do Ariel Líquido.

A ação foi criada pela agência África, com foco total em web. E para tornar o tema relevante foi elaborada uma solução baseada em um comportamento típico das mulheres nas redes sociais: a lavação de roupa suja.

Começou então o “Lavando Roupa Suja com Fernanda Torres”, uma minissérie de cinco episódios desenvolvidos para a internet, estrelados por Fernanda Torres, com roteiros de Alexandre Machado e Fernanda Young, dirigidos por José Alvarenga Júnior.

Cada episódio tem cerca de três minutos e abordam assuntos diferentes, como: Relacionamento sem Manchas, Deu Branco, Amizades Coloridas, Dissolvendo Mal-Entendidos e Discussão que Rende.

Além disso, foi agregado à campanha aplicativos como cards, vídeos e amostra grátis de Ariel líquido com o intuito de reativar “amizades de molho ou com manchas”. Vale a pena conferir esta campanha que soube aproveitar bem a capacidade de interação das redes sociais.

Fica aqui o recado: empresas aproveitem estas excelentes ferramentas de marketing – as redes sociais. Mas, atenção: não basta estar presente, tem que participar, e acima de tudo, escutar o que estas consumidoras tem a dizer.

As redes sociais vieram para ficar e a cada dia surge uma nova ferramenta que permite medir ou melhorar este contato com as consumidoras. Ah, e não se esqueça de respeitar a privacidade do seu consumidor.

Cinthia Almeida@redatora do INPG BLOG e do Blog Delas

0 Responses to “Caiu na rede é MULHER! Elas já são maioria nas redes sociais”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: