Auto-estima: Que nota você se dá de zero a dez?

Auto-estima é a opinião e o sentimento que cada um tem por si mesmo. Pense um pouco… que nota você se dá de zero a dez? Oito, sete, cinco, três? Uh, já entendi.

Auto-estima envolve ter consciência de seu valor pessoal, acreditar, respeitar e confiar em si, como você se percebe como pessoa, como reconhece seus pontos favoráveis e os que necessitam ser aprimorados.Tudo isso está diretamente ligado com aquelas palavrinhas positivas ou negativas que escutamos desde a infância. Um segredo, aquelas críticas que você ouvia de na sua infância, juventude pode ser, hoje, a sua maior virtude, pense nisso.Exemplo: Você é teimosa(o). Talvez a sua teimosia seja sua maior virtude.

O homem pode e deve ser considerado como sendo o reflexo da sua mente devendo ser íntegro com ele mesmo sendo o que realmente ele é e não o que parece ser. Hoje vivemos a troca do ser pelo parecer. As atitudes, os comportamentos apresentam sempre a combinação dos seguintes estados: razão ( hemisfério cerebral esquerdo) e emoção( hemisfério cerebral direito) podendo sofrer influência de um dos lados na vida, conduta, forma de ver o mundo favorecendo um percepção distorcida da realidade dificultando os relacionamentos interpessoais e é esse aspecto que tenho ressaltando constantemente nos treinamentos de Mapeamento cerebral e conduta pessoal. O cérebro funciona como o elo entre o corpo e a mente, pertence ao sistema nervoso, sendo seu órgõ principal, veja só isso!!!!!

Como diz Stretut: “Quando os homens fracassam, o que lhes faltou não foi inteligência: foi paixão”.
Muitas vezes nos apaixonamos pelo outro, pelo trabalho, vivemos em função dos outros, do que as pessoas querem de nós, dos papéis que a sociedade nos impõe, mas… e você? É apaixonado (a) por você? Diante de uma crítica, o que faz? Revê suas atitudes? Reconhece que é humano? Torna-se arrogante? Coloca-se no fundo do poço? Como suporta o erro das outras pessoas? Para você, é inadmissível isto ocorrer?

A arrogância, por vezes, a auto-estima elevada, não nos permite ver a realidade, quando se vive num mundo imaginário. A auto-observação permite exatamente essa consciência equânime de sentimentos arrebatadores ou turbulentos. A auto-estima, juntamente com o amor próprio e a inteligência emocional são a base para o ser humano. Eles são a cura para todas as dificuldades e os sofrimentos.
Vivemos numa época de muitos desafios e devemos estar mais centrados, cuidadosos conosco e com a sociedade, consciente dos nossos sentimentos, os quais possuem um papel crucial na corrente das decisões pessoais, de vida. Essas decisões exigem intuição, sabedoria emocional acumulada e fidelidade a si. Dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para mantermo-nos caminhando em busca da automotivação, da auto-estima, favorecendo a mente criativa em busca de soluções para uma vida melhor.

Maria Inês Felippe – Coordenadora dos cursos de MBA em Gestão Estratégica de T&D

0 Responses to “Auto-estima: Que nota você se dá de zero a dez?”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: